Fundação Bill e Melinda Gates pode ter mudanças na diretoria após separação

Quase um mês após o anúncio da separação, fundação filantrópica está revendo a necessidade de modificar seu o conselho diretor

Redação Link - O Estado de S. Paulo

Menos de um mês após o divórcio, organização discute mudanças para a sobrevivência da Fundação Foto: Ruben Sprich/Reuters

A diretoria da Fundação Bill e Melinda Gates pode sofrer mudanças em breve, afirmou o jornal americano Wall Street Journal nesta quinta-feira, 27. Depois do divórcio dos fundadores, a instituição filantrópica tem discutido a possibilidade de adicionar mais diretores no conselho, que hoje é formado apenas por Bill, Melinda e o empresário Warren Buffett

Logo após o anúncio da separação, o casal afirmou que o divórcio não teria impacto na Fundação e que ambos os fundadores estavam se esforçando para manter o compromisso e as suas atuações dentro da instituição. Menos de um mês da notícia, porém, outros envolvidos na organização começam a discutir se não seria mesmo necessário haver alguma mudança — ou, pelo menos, uma inclusão de membros — no conselho diretor. 

Continua após a publicidade

Segundo Mark Suzman, presidente da Fundação Bill e Melinda Gates, nenhuma medida foi tomada ainda, mas que ele próprio tem conversado com os fundadores para avaliar a possibilidade de incluir mais membros na direção. O objetivo é “fortalecer a sustentabilidade de longo prazo e a estabilidade da fundação devido ao divórcio dos co-presidentes”.

“Nenhuma decisão foi tomada”, disse Suzman em um comunicado. “Bill e Melinda reafirmaram seu compromisso com a fundação e continuam a trabalhar juntos em nome de nossa missão. Essas discussões são parte de seu planejamento prudente para o futuro”.

No conselho, Bill, Melinda e Buffett são investidores, e já destinaram mais de US$ 50 bilhões, juntos, para a instituição. Buffett tem contribuído com a Fundação desde 2006 e há rumores que a maior parte de sua fortuna será destinada a ajudar a organização filantrópica, que trabalha em áreas como erradicação da poliomielite, doenças infecciosas, igualdade de gênero, educação dos EUA e desenvolvimento da agricultura.

Enquanto a diretoria da Fundação aguarda o seu futuro, Bill e Melinda travam um acordo judicial de divórcio, para dividir a fortuna estimada em US$ 146 bilhões. A separação, anunciada em 3 de maio, foi permeada de escândalos para a reputação de Gates, que foi acusado de manter um relacionamento com uma funcionária da Microsoft, além da ligação com Jeffrey Epstein, um criminoso sexual. Desde 2019, quando Melinda reclamou da relação de Bill com Epstein, a empresária tem consultado advogados sobre um processo de divórcio. 

 

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato