Falha em celulares 'antecipa' horário de verão

Mudança ocorreu automaticamente nos aparelhos; horário de verão terá início apenas no dia 4 de novembro

Por Redação Link - O Estado de S. Paulo

Você pode ler 5 matérias grátis no mês

ou Assinar a partir de R$1,90

Você pode ler 5 matérias grátis no mês

ou Assinar a partir de R$1,90

Você leu 4 de 5 matérias gratuitas do mês

ou Assinar a partir de R$1,90

Essa é sua última matéria grátis do mês

ou Assinar a partir de R$1,90

A vendedora Verônica, que achou que estivesse atrasada para o trabalho Foto: Douglas Gavras/Estadão

O sono deste domingo, 21, ficou mais curto para os usuários de smartphones de todo o País. É que uma falha fez com que os relógios dos aparelhos fossem adiantados uma hora automaticamente, mesmo antes do início do horário de verão, programado para o próximo dia 4 de novembro.

Alguns clientes das operadoras de celular Claro e Vivo relataram nas redes sociais na madrugada, que o relógio de seus aparelhos foi adiantado uma hora. A mudança automática se assemelha a uma adequação para o horário de verão, que, este ano, terá início somente no dia 4 de novembro.

À meia-noite, clientes das operadoras de celulares tiveram os relógios dos telefones adiantados por engano. A falha virou um dos assuntos mais comentados do Twitter e causou transtorno aos usuários.

A vendedora Verônica Oliveira, de 30 anos, achou que estava atrasada. Ela leva quase duas horas para ir de casa até o trabalho, em uma loja de doces na zona oeste de São Paulo. “Tinha de abrir a loja às 13h. Quando olhei no telefone, já eram 11h40. Corri para me arrumar.”

Os bilheteiros Eduardo Lima e Gleide Jane também se espantaram com o horário de verão “antecipado”. “Geralmente, avisam antes”, diz ele. Ela, que estava mexendo no celular à meia-noite, quando o relógio do aparelho passou a marcar 1h, achou que o problema fosse apenas no seu telefone. “Mudei para o horário certo por minha conta, pelo menos não perdi uma hora de sono.” 

Lauro Ortega, de 67 anos, não teve a mesma sorte e chegou ao trabalho uma hora mais cedo. Ele é funcionário do estacionamento de um supermercado na Vila Mariana, em São Paulo, e colocou o telefone para despertar às 4h, com a intenção de chegar às 6h no trabalho. “Só percebi que o relógio estava errado quando cheguei no serviço.” 

Inicialmente, um decreto previa que o horário de verão começasse a partir da meia-noite do terceiro domingo de outubro, dia 21. No entanto, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) solicitou que a mudança não coincidisse com o segundo turno das eleições deste ano, marcado para 28 de outubro. Um decreto do dia 15 de dezembro do ano passado definiu o início do horário de verão para o primeiro domingo de novembro, 4, a mesma data do pimeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

A data chegou a ser adiada após um pedido do Ministério da Educação (MEC) para que a mudança de horário não prejudicasse as provas, mas na última segunda-feira, 15, o Palácio do Planalto informou que a data oficial para o início do horário de verão será o dia 4 de novembro.

De acordo com o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular (Sinditelebrasil), o ajuste nos relógios dos aparelhos não foi feito pelas operadoras. A entidade disse não saber o que originou a falha. Segundo o Estado apurou, o relógio dos aparelhos geralmente é configurado pelas redes das operadoras.

O problema também afetou alguns relógios de rua em São Paulo. Segundo a SPObras, vinculada à Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras, as empresas de telefonia celular que prestam o serviço, por meio de chips, à concessionária responsável pelos relógios tiveram problemas para reverter a programação do horário de verão previsto inicialmente para este domingo. Segundo a concessionária, a situação já havia sido normalizada.

Na última segunda-feira, 15, clientes da TIM também relataram a mudança de horário em seus aparelhos e a operadora declarou ter havido um problema no sistema.  

 

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato