Criada por brasileiros nos EUA, fintech Brex pode ultrapassar avaliação de US$ 12 bilhões

Empresa que oferece cartão de crédito para startups levantou investimento de US$ 300 milhões, de acordo com o site americano TechCrunch

Redação Link - O Estado de S. Paulo

A fintech Brex, fundada por dois brasileiros no Vale do Silício, levantou um investimento de US$ 300 milhões, que deve elevar sua avaliação de mercado para US$ 12,3 bilhões, de acordo com o site americano TechCrunch. O salto acontece seis meses após a empresa ser avaliada em US$ 7,4 bilhões.

O novo cheque ainda não foi anunciado publicamente. De acordo com fontes ouvidas pelo TechCrunch, a firma americana de investimentos Greenoaks liderou a rodada. Também segundo a reportagem, a Brex está no caminho de dobrar sua receita neste ano.

Continua após a publicidade

Fundada em 2017 pelos brasileiros Pedro Franceschi e Henrique Dubugras. Nos EUA, a Brex oferece cartão de crédito para startups locais. O diferencial do serviço é a agilidade: a empresa promete uma versão digital do cartão em até cinco minutos após o cadastro, e uma versão física em até cinco dias.

Pedro Franceschi e Henrique Dubugras, fundadores da Brex Foto: Brex

Além disso, ao contrário do que exigem os bancos, a Brex não pede garantias como ganhos e bens pessoais dos empreendedores para que eles tenham acesso ao cartão corporativo. Para avaliar os riscos, em vez de analisar o faturamento, a Brex avalia o histórico dos investidores, o fluxo de caixa e os padrões de gastos da startup. 

A Brex e a Greenoaks não responderam a pedidos de comentário feitos pelo TechCrunch

 

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato